Ecumenismo

As perguntas e respostas abaixo estão fundamentadas no texto extraído do livro: SANCHEZ, Wagner Lopes. Pluralismo Religioso: As religiões no mundo atual. São Paulo: Paulinas, 2005.

Destaque as principais ideias do texto.

As principais ideias contidas no texto indicado, sobre o ecumenismo, são:

  • nos dias atuais se constata uma diversidade muito grande diante da qual as religiões são desafiadas a responder com uma atitude dialogante;
  • em se tratando das Igrejas cristãs, se constata também uma diversidade muito grande de doutrinas, teologias, liturgias, eclesiologias e ministérios;
  • para muitos cristãos, no início do cristianismo, havia uma uniformidade que dava à Igreja nascente um caráter único;
  • a diversidade sempre foi uma característica presente no cristianismo;
  • o obstáculo à unidade no cristianismo está na dificuldade em reconhecer a   legitimidade dos diferentes modelos de cristianismo;
  • o diálogo entre as Igrejas cristãs é reconhecido como ecumenismo e, o pressuposto para este existir, é a aceitação entre as igrejas;
  • o termo ecumenismo, no cristianismo primitivo, era utilizado com conotações   políticas;
  • a partir do Concílio de Constantinopla, em 381, a palavra ecumênico passou a   significar o conjunto de doutrinas e práticas aceitas por toda a Igreja;
  • no século XIX, a palavra ecumenismo foi utilizada pela primeira vez de forma mais ampla;
  • em 1937, em Oxford, o termo ecumênico foi consagrado para referir-se ao esforço de aproximação e reconciliação entre as Igrejas cristãs;
  • nos dias atuais o termo ecumenismo pode ser compreendido a partir de dois sentidos;
  • os marcos históricos do movimento Ecumênico no mundo;
  • a partir do pontificado de João XXIII, a Igreja católica romana mudou sua posição oficial com relação ao ecumenismo e ao diálogo inter-religioso;
  • o texto mais importante do Concílio Vaticano II sobre o ecumenismo: o decreto Unitatis redintegratio;
  • o modelo de unidade para o cristianismo, apresentado pela Igreja católica romana;
  • o modelo de comunidade conciliar de igrejas locais (do Conselho Mundial de Igrejas) e o modelo de diversidade reconciliada (da Federação Luterana Mundial);

Como o termo ecumenismo era utilizado no Cristianismo primitivo?

O termo ecumenismo, no cristianismo primitivo, era utilizado com conotações políticas para referir-se ao Império Romano.

Explique os dois sentidos do termo ecumenismo nos dias atuais.

Nos dias atuais o termo ecumenismo pode ser compreendido a partir de dois sentidos. Presente na própria mensagem evangélica, o primeiro sentido refere-se à atitude de abertura para o diálogo, para o conhecimento das diversas tradições e o reconhecimento da legitimidade destas, na perspectiva de orientar as relações e superar as divisões.

Um segundo sentido trata-se das diversas formas encontradas pelos cristãos e pelas Igrejas para levar adiante a busca da unidade cristã.

Destaque os marcos históricos do movimento Ecumênico no mundo.

Entre os marcos importantes na história do movimento Ecumênico, destacamos os seguintes:

  • o surgimento e o desenvolvimento do movimento missionário no início do século XX;
  • a criação, em 1921, do Conselho Missionário Internacional, que, em 1961, passou a integrar o Conselho Mundial de Igrejas;
  • surgimento dos movimentos: Fé e Constituição e Vida e Ação.

Aponte os princípios apontados no documento conciliar Unitatis Redintegratio.

ecumenismoUnitatis redintegratio é o texto mais importante do Vaticano II sobre o ecumenismo. Segundo o autor, nele são apontados os seguintes princípios:

  • a Igreja católica romana mantém no seu seio os elementos essenciais do cristianismo, que são meios que possibilitam a plenitude da salvação: a fé apostólica, os sucessores dos apóstolos, as Escrituras, os sacramentos e a comunhão com o sucessor de Pedro;
  • Jesus Cristo outorgou ao colégio dos apóstolos, sob a direção de Pedro, a missão de ensinar, reger e santificar;
  • a estrutura episcopal presente na Igreja católica romana está linha de continuidade da sucessão dos apóstolos.

Aponte e comente os modelos de unidade encontrados dentro dos movimentos ecumênicos.

A Igreja católica apresenta seu modelo de unidade para o cristianismo. O modelo apresentado pela Igreja católica está centrado na concepção eclesiológica que a própria Igreja romana tem de si, ou seja, como aquela que detém em si a estrutura que corresponde à estrutura estabelecida por Jesus Cristo. Esse modelo é excludente porque legitima somente a Igreja católica romana como detentora da salvação.

Além do modelo apresentado pela Igreja católica romana há também outros dois modelos: o modelo de comunidade conciliar de igrejas locais (do Conselho Mundial de Igrejas) e o modelo de diversidade reconciliada (da Federação Luterana Mundial).

Teça um comentário crítico do modelo de unidade de Karl Rahner e Henrich Fries.

As oito teses que compõem o modelo de unidade de Rahner e Fries comportam elementos fundamentais para o ecumenismo. Entretanto, percebe-se de um lado um certo utopismo e, do outro lado, um certo aprisionamento a princípios unicamente católicos, como por exemplo o centralismo do serviço petrino e uma sutil fusão das igrejas.

Teça um comentário crítico do modelo de unidade de Oscar Cullmann.

Cullmann é contra o desaparecimento das diversidades eclesiásticas e contra a fusão de todas as Igrejas. Ele propõe uma comunidade de Igrejas perfeitamente autônomas, que continuarão a ser católicas, protestantes, ortodoxas, conservando cada uma os dons que o Espírito lhes conferiu. A meu ver trata-se de uma proposta muito interessante, todavia deixa a entender que essa diversidade eclesial seria definitiva e, pensar algo, como em definitivo não seria o mais contundente para o ecumenismo.

Quais são, nos dias atuais, os aspectos mais importantes do ecumenismo?

Nos dias atuais, podemos considerar como mais importantes para o ecumenismo os seguintes aspectos:

  • o esforço e a busca de abertura por parte de algumas igrejas;
  • o desejo e certas iniciativas dialogantes;
  • a consideração de elementos culturais pertinentes às mais variadas realidades   religiosas;
  • o desfazer-se de preconceitos históricos; etc.

Quais os obstáculos atuais para o avanço do ecumenismo?

Apesar de tanto trabalho e iniciativas assertivas, o ecumenismo ainda encontra alguns obstáculos que o impedem de avançar, tais como:

  • preconceito histórico;
  • princípio de legitimação defendido por certas igrejas;
  • o achar-se detentora das mais altas verdades da fé, por parte de igrejas;
  • a falta de um conhecimento mais profundo das doutrinas alheias;
  • a insegurança dialogante;
  • certos dogmas; etc.

Entendemos, outrossim, que a paz no mundo, além das questões políticas e econômicas, passa também pelo crivo religioso. O que significa dizer que um ecumenismo bem sucedido poderá em muito, contribuir com a paz entre os diferentes povos e culturas.

Autor: Denilson A. Rossi
(Filósofo, Teólogo e Palestrante)

Fotos: google imagens

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*